O que é legado?

Publicado em 23 de novembro de 2020
O que é legado?

A forma como vivemos e o que deixamos de inspiração para mundo formam o nosso legado, que continuará existindo mesmo após a nossa partida

Cora Coralina é uma premiada poetisa brasileira. Ela sempre amou poesia, mas começou a carreira de fato aos 60 anos e lançou seu primeiro livro aos 75. Antes disso, trabalhou em diversos empregos para garantir a ida dos 4 filhos à escola.

Porém, há um detalhe importante aí: Cora Coralina nunca deixou de escrever. Mesmo enquanto trabalhava em outras funções, ela escrevia todos os dias.

Ela é uma das mulheres retratadas no livro Histórias de Ninar para Garotas Rebeldes, de Elena Favilli e Francesca Cavallo. A obra conta em forma de fábulas a história de 100 mulheres extraordinárias.

Além de Cora Coralina, estão lá Ada Lovelace, que escreveu o primeiro algoritmo para computador da história; Marie Curie, que ganhou o prêmio Nobel duas vezes por suas pesquisas sobre radiação; Margaret Hamilton, que liderou a equipe que programou a espaçonave Apollo 11, aquela que levou o homem à lua.

Mais do que apontar os feitos dessas mulheres, o livro aponta jornadas cheias de entusiasmo e persistência que se tornaram parte do legado que elas deixaram.

Mas para deixar um legado não é preciso de um feito histórico e, sim, ter vivido uma vida bem vivida.

O sentido da vida

Até existe uma definição jurídica para a palavra legado, mas estamos falando daquilo que construímos durante a vida, e que continuará falando por nós quando não estivermos mais nesse mundo.

Esse legado pode ter a ver com nossos negócios e projeto, nosso estilo de vida e os papéis que exercemos ao longo da vida (pais, filhos, netos, avós).

Falar em legado, portanto, tem a ver com a forma como vivemos. É isso que deixa marcas. A pessoa morre e o seu negócio ou projeto pode deixar de existir, mas suas ideias e forma de encarar a vida continuam nas histórias que gerações futuras vão ouvir.

O livro A morte é um dia que vale a pena viver, da médica especialista em cuidados paliativos Ana Cláudia Quintana Arantes, tem as questões do legado nas suas entrelinhas.

Ao falar de vida para falar de morte, ela mostra o quanto o legado é parte dos nossos valores e da nossa forma de viver.

“Quando cuido de um familiar enlutado em grande sofrimento, busco deixar clara a importância da decisão de valorizar o legado do ente querido. Se aquela pessoa trouxe amor, alegria, paz, crescimento, força e sentido de vida, então não é justo que tudo isso seja enterrado junto com um corpo doente. É por meio dessa percepção de valor da relação que o enlutado vai emergindo da sua dor”.

O legado e o propósito de vida

Uma linha que une tantas histórias diferentes contadas no livro de Elena e Francesca é a vida movida por um misto de paixão, curiosidade e generosidade. Ou seja, vidas com propósito.

Cecília Xavier, terapeuta ocupacional e empreendedora social especialista em longevidade,  explica que o propósito está muito associado a valores pessoais. “É quando você tem uma direção que te dá motivação para seguir adiante porque é algo que te ultrapassa, que vai gerar uma contribuição para o mundo para além de você”.

Quando vive uma vida com propósito, você entrega para o universo atitudes que servem de exemplo. Seu negócio pode acabar com a sua partida, mas a sua forma de viver vai continuar viva e servindo de inspiração para as outras gerações.

E aí, qual o legado que você quer deixar para o mundo?

Compartilhar

Botão Whatsapp