Separação de casal: um assunto delicado, porém necessário

Publicado em 14 de setembro de 2020
Separação de casal: um assunto delicado, porém necessário

De acordo com o IBGE, no Brasil, um em cada três casamentos acaba em divórcio. Se você está passando por uma separação de casal, pode contar com este texto.

Foi-se o tempo em que divórcio era um assunto praticamente proibido entre os casais. Até meados dos anos 1960, ninguém sequer considerava encerrar um casamento, por mais que as pessoas não estivessem felizes. A união consolidada era nada menos do que uma necessidade social, e a separação de casal estava fora de cogitação. Nossas mães e avós que o digam.

Felizmente, o tempo passa. Hoje, as pessoas estão mais preparadas para encarar o final de um casamento, para assumir que ele não deu certo, ou que deu durante algum tempo. Os dados do IBGE comprovam essa transformação. De acordo com as informações neste texto da revista Crescer, um em cada três casamentos terminou em divórcio entre os anos de 2016 e 2017. É um número que assusta; mas, por outro lado, mostra que as pessoas estão mais atentas a si mesmas, e empenhadas em ser felizes

Separação de casal é algo natural

Em consequência de tudo isso, a própria sociedade vem se adaptando à mudança. Hoje, as pessoas tratam a separação de casal com mais naturalidade, ainda que o assunto sempre cause consternação. E essa transformação atinge todas as faixas etárias, sem exceção. Ela é, inclusive, forte entre pessoas com mais de 60 anos. Ainda de acordo com o IBGE, a quantidade de divórcios nessa faixa quase dobrou na última década. 

A psicóloga Marina Simas, sócia-diretora do Instituto do Casal, vê com naturalidade esse movimento: “em um casamento, é preciso ter afeto, companhia e compreensão. Mas hoje, com o aumento da expectativa de vida e com mudanças sociais e culturais, muitas pessoas que ficaram anos presas a um casamento infeliz não vivem mais aquelas características”.

Como lidar com a separação de casal?

Por isso, se você estiver passando por esse processo, ou considerando a separação de casal, não se preocupe. Você deve saber que muita gente passa pela mesma coisa a todo momento, e que hoje existem muitos mecanismos para te apoiar, como psicólogos. E o próprio Instituto do Casal tem algumas orientações que podem ajudar demais nesse momento difícil. Olha só:

Ocupe a sua rotina

Neste momento, nenhum ditado é mais verdadeiro do que “cabeça vazia, oficina do diabo”. E a aposentadoria realmente pode diminuir nossas ocupações diárias para quase zero. Ainda mais no momento de uma separação de casal, o ócio pode ser muito perigoso, porque sobra tempo pra pensarmos em coisas não muito legais, como culpas, remorsos… 

Então, procure realizar um curso, resgate hobbies, use e abuse das amigas. O importante é se ocupar com o que te faz bem. Assim, aqueles sentimentos ruins aos poucos vão ficando menos assustadores. E nós garantimos: vai passar.

Busque se conhecer

Autoconhecimento é a chave para uma vida mais leve e plena. Na hora de vivermos sozinhos, então, ainda mais. Quando estamos em um casamento infeliz, é bem provável que a nossa individualidade se perca, ou se anule. Mas ela está lá, pronta para ser resgatada. Para isso, nada pode ser melhor do que encontrar um bom psicólogo ou psicanalista.

Conte com as amigas e os amigos

A rede de apoio vai ser indispensável para te amparar neste momento. Os familiares estarão lá, mas são as amigas e os amigos que realmente podem fazer a diferença. Pode ser que, durante o casamento, você tenha se afastado deles; mas a amizade verdadeira compreende esse movimento, e é capaz de fornecer aquilo de que você mais precisará: apoio e carinho.

Compartilhar

Botão Whatsapp